sábado, 25 de outubro de 2014

O Globo: Balestre Confessa Que Prejudicou Senna em 1989 07 11 1996

Senna recebendo o troféu de campeão do mundo de 1990. Assim que ganhou seu terceiro título mundial em 91, Senna detonou Balestre na imprensa e disse que foi roubado em 1989.

Jornal O Globo, 07 de novembro de 1996



Alain Prost recebe seu troféu de campeão do mundo da F1 de 1989 das mãos de Jean-Marie Balestre na cerimónia de entrega de prémios da FIA em Paris (França)

Prost bate em Senna, Suzuka 1989

Prost e Balestre eram muito amigos





******************************************************************


Jornal O Estado de S. Paulo, 06 de novembro de 1996




******************************************************************


“Mãozinha” de Balestre enoja pilotos

Jornal o Estado de S. Paulo, 07 de novembro de 1996

Automobilismo reage indignado à revelação de que Prost recebeu ajuda contra Senna

Por Lívio Oricchio

Indignação e revolta. Essa a reação da grande maioria dos profissionais de automobilismo à declaração de Jean-Marie Balestre, terça-feira, em Paris. O ex-presidente da então Fisa (hoje, FIA) confirmou que deu “uma mãozinha” ao francês Alain Prost para ser campeão do mundo em 1989. Prost e Senna disputaram o título da temporada. “E imaginar que o Ayrton pensou em deixar as pistas por se sentir injustiçado”, lembrou Rubens Barrichello. Para Christian Fittipaldi, hoje na Fórmula Indy, Balestre não o surpreendeu: “O negócio na Fórmula 1 é meio manipulado politicamente.”

No GP do Japão de 1989, Prost fechou a porta para Senna, na chicane de Suzuka e os dois pilotos da McLaren-Honda bateram. Senna ainda voltou à corrida e a venceu. O resultado adiava a decisão do campeonato para a etapa seguinte, em Adelaide. Mas, por interferência de Balestre, autoridade máxima do esporte (Fórmula 1) na época, a direção da prova desclassificou Senna, alegando que ele cortara o caminho para regressar a pista, depois da batida. Com isso, o piloto francês garantiu seu terceiro título mundial. “O pior foi que depois o Balestre mandou o Ayrton pedir desculpas publicamente por ter criticado suas atitudes”, diz Wilson Fittipaldi Júnior, ex-piloto de Fórmula 1, atualmente na Stock Car.
Senna fez pesadas críticas ao dirigente francês. Para que ele pudesse ser inscrito no Mundial (do ano seguinte, em 1990) pela sua equipe (McLaren) e recebesse a superlicença, documento necessário para pilotar na Fórmula 1, Balestre exigiu uma retratação pública do brasileiro. O impasse se estendeu até próximo da abertura do campeonato seguinte, quando Senna finalmente distribuiu um comunicado atendendo Jean-Marie Balestre (Senna desmentiu em 1991 que havia redigido tal pedido de desculpas a Balestre). “O Ayrton foi roubado e ainda obrigado a pedir desculpas, é revoltante”, reagiu ontem Paulo Gomes, campeão de Stock Car no Brasil. “Balestre não deu uma mãozinha, como disse, mas os dois braços ao Prost; para mim, Senna é tetracampeão do mundo.”
Rubens Antônio Carpinelli é o presidente da Federação de Automobilismo de São Paulo. Para ele, Balestre apenas confirmou o que todos já sabiam. “Não havia motivo para a desclassificação, foi mesmo patriotada (demostração exagerada de patriotismo. Balestre e Prost são franceses).”

Já o promotor e organizador do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, Tamas Rohonyi, comentou que Balestre, mais uma vez, está pretendendo aparecer. “Ele sempre gostou de ser notícia”, afirmou. “Não vejo como na estrutura da então Fisa, um dirigente pudesse interferir no resultado de uma competição.”









******************************************************************


O Desabafo: 'Fui roubado em 89'

O Globo, 21 de outubro de 1991

Ayrton Senna aproveita seu terceiro título mundial para desabafar e afirma que esse seria seu quarto título caso não tivesse sido roubado por Balestre em 1989


“Até hoje não engoli o que aconteceu naquele ano. Fui roubado.” - Ayrton Senna

“Ano passado, Prost saiu na frente eu fui em cima dele. Foi um mau exemplo para todo mundo.” - Ayrton Senna




******************************************************************


FONTE PESQUISADA

Balestre confessa que prejudicou Senna em 1989. O Globo, 07 de Novembro de 1996, Matutina, Esportes, página 41


JÚNIOR, Reali. Balestre admite ter ajudado Prost contra Senna. O Estado de S. Paulo, 06 de novembro de 1996, Esportes, página 38.


ORICCHIO, Lívio. “Mãozinha” de Balestre enoja pilotos. O Estado de S. Paulo, 07 de novembro de 1996, Esportes, página 44.

ITIBERÊ, Celso. O desabafo: ‘Fui roubado em 89’. O Globo, 21 de Outubro de 1991, Matutina, Esportes, página 4.

2 comentários:

  1. Esse ladrão já tinha roubado o Senna em 1984 em Mônaco, quando o então estreante Senna, pilotando um Toleman, ultrapassou o Prost e seria o vencedor da corrida se o safado do ex-piloto e diretor da prova, Jack Icks juntamente com o Balestre não tivessem encerrado a prova antes de se completar metade da prova, o que deu a vitória ao Prost porque segundo as regras da época, valia só o resultado da penúltima volta, quando o francês ainda estava na liderança. Felizmente a justiça se fez quando no final do campeonato, o Prost perdeu o título para o Lauda por meio ponto, isso porque só ganhou a metade dos pontos da prova de Mônaco(4,5 pontos) devido a mesma ter acabado antes da metade das voltas(31 de 78). Se a prova só fosse interrompida depois da 39ª volta, o Prost mesmo com o segunda posição teria ganho 6 pontos e seria campeão mundial de 1984.

    ResponderExcluir
  2. Não me surpreende que esse safado do balestre tenha feito isso, pelo menos 2 títulos do prost-tuído foram irregulares: 89 e 93. O que me enoja é que ninguém vai fazer nada em contrário. O certo era dar o título ao verdadeiro e prejudicado campeão: AYRTON SENNA DA SILVA!

    ResponderExcluir