quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Milton da Silva Mandou Grampear Telefone do Filho Ayrton Senna

O jornalista Ernesto Rodrigues, biógrafo de Ayrton Senna (livro Ayrton, o herói revelado), afirma em novo documentário (Ayton, Retratos e Memórias do Canal Brasil) que o autor dos grampos no telefone do apartamento de Ayrton, foi seu próprio pai, Milton da Silva.


"No início daquela noite (véspera da morte de Ayrton Senna), o irmão de Ayrton, Leonardo, obedecendo a ordem do pai, foi ao quarto de Senna no Hotel Castello mostrar o conteúdo de grampos feitos no telefone do apartamento dele em São Paulo. As gravações mostradas a Ayrton eram conversas de sua namorada Adriane Galisteu."

O objetivo do pai ao grampear o telefone de Ayrton, era separar o filho de Adriane Galisteu, com quem Senna namorava há mais de um ano. E tudo isso porque Ayrton decidiu se casar com a namorada, e Milton era terminantemente contra. O plano não deu certo. Ayrton ficou muito chateado com o pai.


Os Grampos

Sem o conhecimento de Ayrton, o pai dele mandou grampear os telefones do apartamento que ele possuía em São Paulo e também de sua casa em Angra dos Reis com a finalidade de descobrir algo comprometedor sobre Adriane Galisteu e deste modo convencer Ayrton a não se casar com a modelo, como era sua intenção. Depois de meses grampeando o telefone de Senna, não descobriu nada que comprometesse Adriane, apenas conseguiu irritar o filho, quando este tomou ciência de toda a armação do pai para separa-lo da mulher que ele amava e queria se casar.

Saiba mais:


















Nenhum comentário:

Postar um comentário