quinta-feira, 25 de agosto de 2016

A Despedida de Neyde Senna e Adriane Galisteu


Livro revela detalhes inéditos sobre o adeus de Neyde, mãe de Ayrton Senna, a Adriane Galisteu.



Trecho a seguir retirado do livro Fatal Weekend (Fim de Semana Fatal), lançado em 2015.

TRADUÇÃO LIVRE

Depois do funeral, a família Da Silva voltou para sua fazenda em Tatuí para começar a reconstruir suas vidas destroçadas. Os Braga e Adriane foram para a fazenda dos Braga em Campinas. Nada seria remotamente o mesmo novamente para qualquer um deles. Por esse pequeno grupo de talvez, 30 pessoas, entre família e amigos próximos no Brasil, as suas vidas nos últimos 10 anos tinham sido unicamente sobre Ayrton Senna - eles não conheciam nada além disso.
A família Da Silva teve um outro problema que, na realidade, só existia em suas mentes. Eles estavam com medo e preocupados de Adriane querer continuar a viver no apartamento de Senna na Rua Paraguai, isso era a última coisa que eles gostariam. Neyde da Silva foi a única voz discordante do restante da família quando expressaram seus medos. Ela simplesmente disse-lhes: "Não, ela não vai," e ela estava certa.
Neyde da Silva decidiu que todos eles tinham tratado Adriane muito, muito mal e resolveu fazer algo a respeito. Na sexta-feira seguinte, levantou-se da cama cedo, antes do restante da família e chamou a seu motorista. Ela ordenou ao motorista para levá-la a fazenda de Antônio Braga, onde ela sabia que Adriane estava.
Adriane teve uma surpresa quando Neyde da Silva de repente chegou sem avisar na casa do Braga. Ela queria falar com as pessoas que passaram o tempo com seu filho em seus últimos dias de vida. Neyde e Adriane sentaram-se em um grande sofá na sala de estar do Braga e conversaram por um longo tempo. Antes de ir embora, Neyde planejou encontrá-la no apartamento de Senna onde tinham vivido juntos, para que Adriane pudesse recolher suas coisas. Adriane tinha um monte de coisas lá. Ela tinha vivido com Senna por um ano, e durante o último mês, ela estava sozinha no apartamento enquanto ele estava na Europa.
No portão (do prédio de Senna), enquanto Adriane entrava no carro, Neyde agradeceu Antônio Braga e Luiza por cuidarem dela e a pediu desculpas pela forma como o restante de sua família havia se comportado. Quando Neyde se foi, Braga virou-se para sua esposa e disse-lhe: "É daí que Beco [Ayrton] saiu (Braga quis dizer que Ayrton puxou a mãe)." Luiza assentiu (concordou). Ela não precisava perguntar o que seu marido quis dizer; ela soube instintivamente.

IDIOMA ORIGINAL

After the funeral, the Da Silva family went back to their farm at Tatui to start rebuild their shattered lives. The Bragas and Adriane went to the Braga farm in Campinas. Nothing would ever be remotely the same again for any of them. For that small group of maybe 30 family and close friends in Brazil, their life for the past 10 years had been solely about Ayrton Senna – they knew nothing else.
The Da Silva family had another problem that in reality only existed in their minds. They were scared and worried that Adriane would want to resume living at Senna’s apartment at Rua Paraguai, which was the last thing they wanted. Neyde Da Silva was the only dissenting voice as the rest of the family voiced their fears. She simply told them, “No, she won’t,” and she was right.
Neyde Da Silva decided they had all treated Adriane very, very badly and resolved to do something about it. The following Friday, she rose early before the rest of the family had got out of bed and called for her driver. She ordered the driver to take her to Antonio Braga’s farm where she knew Adriane was.
Adriane got a surprise when Neyde Da Saliva suddenly arrived without warning at the Braga house. She wanted to talk to the people who had spent time with her son in his last days. Neyde and Adriane sat down on a large sofa in the Braga sitting room and talked for a long time. Before she left Neyde arranged to meet her at Senna’s apartment where they had lived together, so that Adriane could collect her things. Adriane had a lot of stuff there. She had lived with Senna for a year, and for the last month she had been alone in the apartment whilst he was in Europe.
At the gate, as she got into her car, Neyde thanked Antonio Braga and Luiza for looking after Adriane and she apologised for the way the rest of her family had behaved. As she left, Braga turned to his wife and said to her: “That is where Beco [Ayrton] got it from.” Luiza nodded. She didn’t need to ask what her husband meant; she instinctively knew.


FONTE PESQUISADA

RUBYTHON, Tom. Fatal Weekend. 1º Edição. Great Britain: The Myrtle Press, 12 de novembro de 2015.






















Nenhum comentário:

Postar um comentário